Articles

COOPERAÇÃO COM A REPÚBLICA POPULAR DA CHINA

COOPERAÇÃO COM A REPÚBLICA POPULAR DA CHINA.

Parte do equipamento de engenheira oferecido pela China às FADM
Parte do equipamento de engenheira oferecido pela China às FADM

FADM reforçado em equipamento de engenharia
As Forças Armadas de Defesa de Moçambique receberam nos princípios de Agosto diversas máquinas de engenharia para reforço da intervenção em missões de interesse público.

Constituem meios doados às Forças Armadas de Defesa de Moçambique, por aquele país do continente asiático, veículos do tipo bulldozers, máquinas niveladoras e camiões basculantes, para o transporte de material e construção de estradas.

Vice-Ministro da Defesa Nacional recebe explicação sobre a função de cada meio
Vice-Ministro da Defesa Nacional recebe explicação sobre a função de cada meio

Segundo o Embaixador chinês, a doação ocorre no âmbito do protocolo assinado entre Moçambique e a República Popular da China que preconiza a assistência às FADM em equipamento de logística para a realização de missões de interesse público e em defesa da soberania.

Momento de troca de pastas, após a recepção do material
Momento de troca de pastas, após a recepção do material

“No Continente africano são quatro países, que têm esse nível de parceria estratégica global com a China, isso significa que Moçambique é sempre prioridade para o governo chinês. Durante a visita do Presidente, Filipe Nyusi, à China, o nosso presidente junto com ele, definiram que nos próximos anos a prioridade na nossa cooperação vai para as nas áreas do aumento da capacidade produtiva, dinamização da indústria, modernização agrícola e cooperação de Defesa e segurança”, disse o diplomata chinês, Su-Jian.

Por seu turno, o Vice-Ministro da Defesa Nacional, Patrício José, agradeceu a oferta do equipamento e apelou as FADM a pautarem por uma utilização correcta do mesmo.

Embaixador da China, Su-Jian fala da importância do gesto
Embaixador da China, Su-Jian fala da importância do gesto

“Queremos assegurar, aos irmãos da República Popular da China, que este equipamento concretiza a nossa visão e objectivos centralmente definidos que assentam nos quatro pilares do sector da Defesa, que são a formação, infra-estruturas, logística e saúde militar, e visa melhorar a capacidade operacional, em missões de interesse público das FADM para enfrentarem os desafios da actualidade. Os meios que recebemos tornam a nossa logística cada vez mais robusta e, para o efeito, apelamos aos membros das FADM, para que saibam tirar vantagens desse equipamento para que sirva como catalisador para o desenvolvimento da Instituição Militar e da sociedade, em geral”, apelou o número do Ministério da Defesa Nacional.

Texto de: Ilídio Guambe; Foto de: César Cassia.